Futebol Maranhense

Buscando time agudo e velocidade na transição, Diá faz mudanças sensíveis na ofensividade

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Para o jogo contra o Coritiba, o técnico Francisco Diá apresenta mudanças na formação. Traz a equipe titular com caras novas e faz uma aposta na velocidade na transição ofensiva ampliada. Durante essa pequena intertemporada que o time teve este inclusive foi um dos itens mais trabalhados ao lado do fundamento de finalização.

Para o jogo diante de um dos favoritos ao acesso à Série B, o treinador não teme em abrir mão de jogadores que marcam mais em detrimento a atletas que compõe, mas tem como principal característica a ofensividade.

Primeiro, tira César Sampaio, que durante atividades anteriores jogava como terceiro zagueiro e fechava a lateral-esquerda. Com a lesão de Allyson, o homem da posição entra (Kaique) e lá na frente jogará mesmo um meia-atacante: Rato, que tem crescido nos treinos, ou Danielzinho, que estrearia após ser contrato junto a Linense.

No meio-campo, abre mão de Sobral que alterna como terceiro volante e ponta para dar mais uma chance a João Paulo, na busca por criatividade. Outra alteração que perde na marcação para buscar mais força na ofensividade.

Por último, deixa o ataque mais móvel e mais forte no um contra um. Tirando Uillian Barros para entrada de Bruninho, que estrearia após passagem no XV de Piracicaba. Diria que o treinador faz mudanças audaciosas na busca pelos três pontos e claramente busca dar uma resposta a falta de gols e de vitórias nos últimos jogos.

Ainda na minha visão dos treinos, observo um nome que pode responder a todas essas mudanças ofensivas: Willian Oliveira. Tem sido um gigante na marcação, deixando menos sobrecarregados os jogadores no meio-campo. Marca muito, tem muita força física e ainda pega bem de fora. A chave dessa liberação ofensiva pode está justamente nele.

A equipe enfrenta o Coritiba com Andrey; Bruno Moura, Joecio, Maracás e Kaique; Willian Oliveira, Silva, João Paulo e Marlon; Bruninho e Danielzinho (Wellington Rato).

8 comentários em “Buscando time agudo e velocidade na transição, Diá faz mudanças sensíveis na ofensividade”

    1. Outra! Nem danielzinho, nem bruninho são centroavantes. O Wellington rato tá pra cair os dentes no Sampaio e não vira realidade, sempre aparece como opção quando todas se esgotam. Preparemos os corações amanha na estreia.

      Curtir

  1. Eu também acho q João Paulo não é pra ficar nem na reserva. E outra, Sobral não é volante, pelo amor de Deus. Depois dessa invenção o cara nunca mais fez nada.

    Curtir

  2. Quando eu penso que o Diá vai sair do transe, ele piora, esse João Paulo era pra ir no Banco, o Coritiba é favorito pra ganhar a série B, ele abre o time, contra o Cordino ele jogou com 4 volantes, vai entender.

    Curtir

  3. Espero que João Paulo faça o gol da vitória amanhã, mas sinceramente na minha modesta opinião não serve sequer para ficar no banco. se sair jogando é só para queimar uma substituição.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s