Futebol

CBF revela que algumas federações querem cancelamento dos estaduais

Por conta da indefinição do futebol várias possibilidades são levantas a respeito dos estaduais. Tem gente que fala em retomar assim que o futebol for liberado, outros preferem que esse tipo de competição seja realizada apenas depois do Brasileiro e há aqueles que chegam a defender que os estaduais 2020 sejam cancelados. Recentemente, o próprio GloboEsporte.com fez uma enquete e a opção de encerrar o Maranhense foi a mais votada.

No Maranhão, entretanto, a FMF já se pronunciou sobre o assunto e se mostrou irredutível. De acordo com o presidente da FMF, Antônio Américo, o Maranhense irá acontecer assim que o futebol retorne, antes ou simultaneamente ao Brasileiro.

 

Entretanto, o Secretário-geral da CBF, Walter Feldman, revelou que algumas federações estão tetando o apoio da entidade nacional para o cancelamento. Feldman lembrou das vagas que os Estaduais oferecem como principal dificuldade para isso acontecer.

“Nós vamos ajudar, orientar, mas existe uma realidade cuja deliberação deve se dar no plano estadual. Alguns, inclusive, pensam em cancelar os campeonatos. Para nós seria um problema, à medida em que os campeonatos estaduais têm uma incidência particularmente na Série D. Queremos que isso seja feito em processo de conexão, de sequência, e estamos orientando no sentido de que nenhum campeonato seja cancelado. Mas evidentemente vai ser uma deliberação de cada federação”, disse Walter Feldman em uma entrevista no SporTV.

Futebol

Brasil é candidato a receber Copa do Mundo 2023

A Fifa anunciou nesta sexta-feira (15) que, em razão da pandemia de coronavírus, precisou adiar para 25 de junho a escolha da sede da Copa do Mundo feminina de 2023. Com o Brasil entre os concorrentes finais, a entidade coloca que o encontro do conselho não será mais em Addis Ababa, capital da Etiópia, e sim de forma online para a tomada da decisão. Inicialmente, a votação ocorreria no começo de junho.

Além da candidatura enviada pela CBF, concorrem também Colômbia, Japão e a candidatura conjunta de Austrália e Nova Zelândia. Todas as propostas que avançaram à última etapa serão apresentadas ao Conselho da Fifa em um processo de votação aberta, no qual o resultado de cada votação e os votos relacionados pelos membros será tornado público no FIFA.com.

O objetivo da entidade é deixar bem claro o processo de escolha. A próxima Copa do Mundo terá uma novidade: terá 32 seleções e não mais 24 como a edição anterior na França.

Futebol

‘Operários da bola’ estão esquecidos pela CBF

Desde que a pandemia do novo coronavírus explodiu no Brasil, com toda razão, a bola deixou de rolar e assim deve seguir, como trouxemos no post anterior, pelo menos até o fim desse semestre. Neste prisma, assim como diversas áreas tem sofrido economicamente por conta das atividades suspensas, no futebol não vem sendo diferente.

Antes de qualquer debate e discussão do que pode ser feito com os ‘operários da bola’, é preciso que se sublinhe que o futebol é uma vertente econômica privada e assim deve ser tratada. Auxílios estatais são bem-vindos em todo eixo que é movido pela bola, mas que façamos essa desassociação. Outrossim, não esqueçamos que existem algumas entidades governamentais que tem contrato de patrocínio com clubes, federações e até competições e isto está em outro contexto. Neste caso não teríamos um auxílio e sim uma conexão publicitária em que temos uma via de mão dupla entre investimento e serviço. Não é auxílio e, portanto, como toda prestação de serviço deve ser cobrada sobre a face de cláusulas contratuais. É o caso do governo do Maranhão junto ao Campeonato Maranhense, por exemplo. Se existe uma publicidade feita que seja cobrada. Ninguém está ajudando ninguém. É trabalho.

Aliás, por falar em cobrança não esqueçamos que, apesar da paralisação do futebol, existem contratos a serem cumpridos e os clubes que tem compromisso com trabalhadores precisam cumprir, se necessário até judicialmente. Não podemos anistiar essas entidades e simplesmente lavar às mãos devido ao caos financeiro. É redundante, mas é valido repetir que afeta todas as áreas e não só o mundo da bola. O futebol não é uma bolha.

O que podemos pensar é ferramentas para auxiliar os clubes e consequentemente o trabalhador do futebol, que excetuando uma pequena parcela, não se encaixar nos grandes salários. Com essa crise sem precedentes precisamos ir além a qualquer tipo de serviço prestado, patrocínio, cotas ou publicidade. Aqui sim o que cabe é um auxílio. É hora de ajudar os ‘operários da bola’.

E, neste panorama, o CNPJ a ser cobrado é somente um: o da CBF. É inadmissível uma empresa lucrar tanto com um produto, com pessoas e não fazer o necessário para tentar fazer com que esses seus operários possam simplesmente comer em um momento de pandemia – o termo é usado pela contaminação mundial da doença, mas parece que as pessoas ainda não entenderam. Sim, chegamos a esse ponto. A esmola que foi dada a clubes de Série C e D não compreende nem de perto o tamanho do buraco que vive o futebol brasileiro.

Por pressão e, infelizmente, após catástrofes – como a da Chapecoense -, a Confederação Brasileira de Futebol tem uma ferramenta onde registra atletas e agora treinadores, o tal BID. Por lá ela tem a mínima noção de quantos de seus operários estão sem alegria na mesa.

Avante disso, uma série de pessoas que não tem a ‘fotinha’ bonita por lá. Como massagistas, auxiliares da diversas áreas, gandulas, roupeiros, jardineiros e por aí vai… Fora os profissionais indiretos que foram atingidos e quero crer que eles vão conseguir superar as filas na Caixa para receber seus 600 reais, afinal, são informais.

Mas e os empregos diretos? A CBF e as Federações vão mesmo deixar seus filiados na mão? As pessoas de média e baixa renda estão devidamente cadastradas e participam efetivamente das competições a qual a entidade máxima do futebol brasileiro comanda. Será que a CBF não tem ou não quer ter acesso a essas pessoas?

Existe cofre suficiente nesta entidade e nas próprias federações para alcançar auxílios a trabalhadores que Deus sabe como estão comendo nesse momento tão difícil. Já ouvi falar em algumas cestas básicas, mas, todos nós sabemos que medidas paliativas como essas estão longe de ser suficiente. Sem contar que além de todas as cifras contadas nos cofres da gestora nacional ainda é possível buscar no setor privado reforço para ajudar a quem vive do lado de fora das grandes reuniões do futebol.

Conheço realidade de pessoas que estão se reinventando de todo jeito para sobreviver ao esquecimento de quem bebeu de seu suor. Será que a CBF ainda seguirá fechando os olhos para os operários da bola? Custo acreditar que alguém irá tirar essa venda. Afinal, nos porões de um navio luxuoso ninguém assiste o suor de quem verdadeiramente faz a bola se mover…

Futebol

Governo federal e CBF pressionam, mas futebol não voltará neste semestre

Quem vive no meio do futebol conta todos os dias e noites para a bola voltar a rolar. A abstinência da rotina tem sido bem difícil para superar neste tempos de quarentena. Entretanto, quem tem o mínimo de bom senso sabe o que verdadeiramente tem que ser prioridade neste momento.

No Brasil e no Maranhão estamos em pleno pior momento da pandemia do novo coronavírus e a curva de casos e de mortes segue em vertiginosa ascendente. Estamos empilhando mortos de conterrâneos e compatriotas. Porém, para muita gente fantasiada como um lobo em pele de cordeiro com a bandeira do Brasil, são apenas números – e poucos.

Neste panorama, existe uma grande pressão por parte do governo federal para tentar recomeçar o futebol a qualquer custo e de qualquer jeito. Ignorando toda essa sangria e a ciência, a comando do governo federal a CBF tem pressionado clubes e federações para a volta dos jogos.

É tanto que chegaram a reunir com as federações para tal. O positivo é que algumas foram absolutamente contra, inclusive a FMF. Neste contexto, uma discussão nacional entre as principais áreas do país afeta diretamente o futebol e vem sendo carta na manga para que não façam a bola sangrar mais ainda.

Ocorre que o Supremo Tribunal Federal decidiu desde o mês passado que, além do governo federal, os governos estaduais e municipais têm poder para determinar regras de isolamento, quarentena e restrição de transporte e trânsito em rodovias em razão da epidemia do coronavírus. Isso quer dizer que mesmo com as decisões do governo federal indo de encontro ao isolamento social, cabe aos governadores e prefeitos a decisão sobre o que será ou não permitido neste tempos de regime pandêmico.

Um exemplo recente foi a inclusão das atividades de salões de beleza, barbearias e academias de esportes na lista de “serviços essenciais”. Governos de 17 estados e do Distrito Federal (DF) se posicionaram contra e não vão aplicá-las em seus domínios.

No futebol o raciocínio é o mesmo. Apesar de possíveis decisões nacionais, existirão estados que não terão atividades esportivas liberadas através de decreto. E, como agravante, ainda existe o fato de a maioria dos estádios pelo Brasil serem estaduais ou municipais, caso emblemático inclusive do Maranhão.

Ou seja, considerando a palavra das principais autoridades de saúde e, entendendo que maio e junho será o pior momento da pandemia no Brasil, será totalmente inviável inclusive politicamente o retorno do futebol. Se tudo correr bem e as pessoas entenderem que o remédio atual e científico para esta doença maldita é o isolamento social, aí sim, em julho ou agosto podemos a voltar a falar do assunto…

Futebol

Sampaio, River e outros: Roney fala sobre chance de renovação

Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

Destaque da campanha do vice-campeonato da Série C do Brasileiro pelo Sampaio, o atacante Roney vive a indefinição sobre qual camisa vestirá em 2020. O jogador tem frequentado diariamente a sede da Bolívia Querida por conta de uma recuperação de uma entorse grau três no tornozelo, que o tirou da final da competição nacional e ainda não sabe se volta a vestir a camisa tricolor no próximo ano.

Ocorre que o atacante dono de cinco gols do Sampaio na Série C tem contrato com o River-PI até agosto de 2020 e vinha atuando pelo time maranhense por empréstimo. O Blog do Afonso Diniz conseguiu contato com o jogador que falou em conversas, mas disse que ainda não tem “nada concreto”.

– Ainda não defini (se fica no Sampaio). Estamos em conversas e não tem nada certo ainda. Tem outras situações aí, mas também nada concreto. Estou aqui no Sampaio, pois venho me tratando, aí depois vou para casa – disse o jogador.

O presidente do Sampaio, Sérgio Frota, está em São Paulo-SP, onde busca o que chama de Plano B para captação de recursos após negativa da CBF para adiantamento de cotas da Série B 2020. O dirigente reforçou a nossa reportagem o interesse no atacante Roney para temporada 2020.

O presidente do River-PI, Genivaldo Campelo, já havia antecipado a vontade do jogador de permanecer no Sampaio em 2020. Campelo havia afirmado que uma eventual saída de Roney não deixaria o River-PI sem nada.

Mais no GloboEsporte.com

Futebol

Saiba quais são os atletas do Sampaio com contrato em 2020

Articulando negociações para fechamento do elenco 2020, o Sampaio já tem uma lista de atletas que possuem contrato com o clube até o segundo semestre da temporada 2020. Destes, destaque para capitão do acesso, Paulo Sérgio, e o meia Eloir, camisa 10 da equipe na reta final da Série C.

O zagueiro Paulo Sérgio tem vínculo com o Sampaio até 11 de dezembro de 2020 e tem permanência certa para o ano que vem como um dos pilares do elenco. O meia Eloir também tem contrato vigente em 2020, com encerramento para dia 22 de agosto.

Outro nome da formação titular do acesso que tem contrato com vigência para próxima temporada é o goleiro Andrey, que foi emprestado até o fim da Série B do Brasileiro para o CRB. O jogador tem contrato até cinco de maio, mas seu retorno ainda é visto com interrogação dentro do clube por conta de uma possível valorização.

Peça constante em alguns jogos do Sampaio com direito a a ida do céu (com gol da seminal da Série C) e inferno (com falha na final) o zagueiro Vítor Bafana também tem contrato longo com o Sampaio. O vínculo é até 12 de dezembro, mas, apesar disso sua permanência não é certa e o atleta pode ser negociado.

Os outros nomes com vínculo longo são atletas promissores como o lateral-direito Yan, que sofreu com este ano com uma lesão no joelho e tem contrato até oito de novembro de 2020. O meia Neto, que chegou ao Sampaio após se destacar no Pinheiro tem vínculo até 11 de outubro de 2020.

O jovem goleiro Moisés Freitas, cria das categorias da base do clube, também tem vínculo até o fim do ano que vem. Seu contrato tem validade até 28 de outubro.

Contratos em Vigência até 2020

Paulo Sérgio – 11/12/2020
Eloir – 22/08/2020
Yann – 08/11/2020
Moisés Freitas – 28/10/2020
Andrey – 05/05/2020
Vitor Bafana- 12/12/2020
Neto – 11/10/2020
Futebol

Saiba onde assistir os jogos da 24ª rodada da Série A do Brasileiro

Confira onde assistir as partidas da 24ª rodada da Série A do Brasileiro. Jogos acontecem nesta quarta e quinta-feira:

QUARTA (9)
19h15, Botafogo x Goiás, PREMIERE
19h15, CSA x Internacional, PREMIERE
20h30, Fortaleza x Chapecoense, PREMIERE
21h00, Grêmio x Ceará, PREMIERE
21h00, Bahia x São Paulo, PREMIERE
21h30, Cruzeiro x Fluminense, GLOBO (RJ, MG, ES, PI, PB e RN) e PREMIERE
21h30, Santos x Palmeiras, GLOBO (SP, RS, SC, PR, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, CE, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF), TNT (menos SP), PREMIERE e EI PLUS

QUINTA (10)
19h15, Corinthians x Athletico/PR, GLOBOESPORTE.COM
19h15, Avaí x Vasco, SPORTV (menos SC) e PREMIERE
20h00, Flamengo x Atlético/MG, PREMIERE

Futebol

Sampaio x Náutico: data e hora da final da Série C

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou as datas da final do Brasileiro da Série C entre Sampaio e Náutico. Os confrontos serão realizados nos domingos subsequentes (29/09 e 06/10), ambos às 16h.

A primeira partida será realizada nos Aflitos, em Recife-PE. O duelo de volta acontece no Castelão, em São Luís-MA.O Sampaio Corrêa faz o jogo de volta em casa por conta da melhor campanha na classificação geral da competição. O Tricolor somou até aqui 41 pontos, enquanto que o Timbu fez 38.

Na fase de classificação as equipes estavam na mesma chave e o Náutico venceu os dois confrontos. Em São Luís, por 2 a 0, e em Recife-PE por 2 a 1. O Timbu terminou como primeiro da chave, enquanto que a Bolívia Querida foi a segunda colocada.

Nos últimos dois mata-matas, o Sampaio passou por São José-RS e Confiança. O Náutico superou o Paysandu e o Juventude-RS.

Confira mais no Globoesporte.com

Futebol

Semifinal: Sampaio vence o Confiança fora de casa

O Sampaio Corrêa abriu uma boa vantagem sobre o Confiança na semifinal do Campeonato Brasileiro da Série C. Na tarde deste sábado (14), o Tricolor venceu o time sergipano por 2 a 0 em um jogo de absoluto domínio sobre o rival.

Os gols da partida foram marcados em tempos distintos. O primeiro foi de Esquerdinha, aos 12 da etapa inicial, e o segundo foi marcado por Salatiel em uma jogadaça de Eloir, aos 20 do último tempo.

Com a vitória o Sampaio pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta que avança a decisão do Brasileiro da Série C. Vitória do Dragão por dois gols de diferença leva a decisão da vaga para os pênaltis. O Confiança só avança de forma direta se vencer por três gols de diferença.

A partida de volta entre as equipes será realizada no próximo sábado (21), no Castelão. O jogo está marcado para ás 17h e os ingressos para o confronto já estão á venda

Futebol

Atleta do Sampaio deixa o clube para jogar Série B 2019

Foto: Lucas Almeida

O meia-atacante João Paulo está de saída do Sampaio após o acesso ao Brasileiro da Série B. O jogador acertou a liberação do Tricolor em comum acordo e irá vestir a camisa do Londrina.

– João Paulo recebeu uma proposta do Londrina para jogar a Série B. Chegou a um acordo com a Bolívia Querida e foi liberado para assinar contrato.
Desejamos sucesso em sua nova jornada – divulgou o Sampaio Corrêa em nota oficial por meio de suas redes sociais.

Essa foi a segunda passagem de João Paulo no Sampaio que no ano passado também esteve no Sampaio antes de passagem no Rio Branco-ES no início deste ano. No ano passado João Paulo participou da campanha do título da Copa do Nordeste e do rebaixamento para Série C. Este ano na campanha do acesso o jogador alternou titularidade com os dois treinadores que estiveram na equipe boliviana.

Nas últimas partidas da Série C, inclusive no mata-mata do acesso, contra o São José-RS o jogador estava entre os titulares. A tendência é que para semifinais contra o Confiança Esquerdinha assuma o posto.

A primeira partida da semifinal entre Sampaio e Confiança será realizada neste sábado (14), no Batistão, às 17h. O Tricolor embarca para Aracaju-SE, nesta quinta-feira (12).

Confira mais no globoesporte.com